Portal do Governo Brasileiro

 

 

O candidato a diretor do CTISM, Rafael Adaime Pinto, disse em entrevista nesta quinta-feira (9) que considera “expressiva” a votação obtida por sua chapa na eleição para a Direção, realizada no dia anterior. Ele e o candidato a vice-diretor, Fabio Franciscato, ficaram com 221 votos.

“A gente fica muito contente porque teve um apoio de uma maioria em todos os segmentos”, disse Rafael.

Acesse aqui a notícia sobre o resultado da votação.

Rafael e Fabio no final da apuração da votação para diretor e vice, na noite de quarta (8).

Ao longo da entrevista, os candidatos destacaram que, ao longo da campanha, conversaram com várias pessoas, o que teria colaborado para a construção de um plano de gestão. Foi uma oportunidade para “ir atrás das pessoas, conversar, trocar essas ideias”, disse Fabio. Para ele, é por isso que a proposta de gestão é “coletiva”.

No entanto, o candidato a vice-diretor afirmou que a chapa “não atingiu todos nesse período” e que, mesmo após a votação, ele e Rafael têm a intenção de “continuar esse diálogo, entender as demandas de todas as áreas” e “propor soluções onde as demandas estão problemáticas”.

De acordo com Rafael, “a gente sabe que não é porque é uma chapa que a gente tem o consenso de todos”. Na visão dele, a votação “também é válida” para compreender as “respostas de pessoas que acreditam que a gente tem que alterar alguma proposta”.

Sobre a falta de uma chapa adversária, Fabio afirmou acreditar que “com mais uma chapa, poderia ter mais participação da comunidade” na votação.

Rafael destacou que o evento para a apresentação das propostas aos servidores, na segunda-feira (6), “teve um caráter um pouquinho diferente” e se assemelhou a uma “conversa”. “A gente pode obter muitas sugestões para trabalhar em novas ideias, em alterações de propostas e no planejamento das atividades”, disse ele.

Na mesma linha, Fabio afirmou que, na apresentação, foram feitos questionamentos “muito válidos até para a gente crescer e melhorar o nosso planejamento estratégico”.

Saiba aqui como foi a apresentação das propostas da chapa.

COMISSÃO

Nesta sexta-feira, a Comissão de Consulta informou as porcentagens finais da votação para a Direção. Considerando a paridade de um terço para cada segmento (alunos, docentes e técnicos administrativos), a chapa Rafael-Fabio obteve 87,70% dos votos totais. Os votos nulos somaram 7,94% e os brancos, 4,37%.

Nenhum recurso foi registrado contra o resultado.

Em entrevista, a presidente da comissão, a professora Erika Goellner, disse que está “satisfeita” com o processo eleitoral, que foi “muito tranquilo”. Na opinião dela, o comparecimento poderia ter sido maior se houvesse mais de uma chapa na disputa.

 

por Rossano Villagrán Dias

foto Matheus Cargnin/Núcleo EaD