Portal do Governo Brasileiro
Cilindros de gás usados para solda oxiacetilênica em laboratório do CTISM.

Apesar de parecer voltado para um assunto muito específico, o curso de Soldagem do CTISM possui uma abordagem multidisciplinar e prepara profissionais que podem atuar em diversas áreas da indústria, segundo o coordenador do curso, o professor Valdir Bólico Araújo.

O profissional formado no curso é apto a atuar além da função de soldador. Ele poderá trabalhar, por exemplo, na função de técnico em soldagem – o que inclui atribuições que vão além da execução da solda, como armazenamento e manuseio de materiais, normas relativas à soldagem e ensaios de verificação. No entanto, o profissional poderá atuar também como soldador.

Militar da Marinha americana demonstra soldagem.

Entre as áreas da indústria que contratam esse tipo de profissional, estão os setores metal-mecânico, petroquímico, naval e de construção civil. Segundo o professor Bólico, são muito poucos no Brasil os cursos que oferecem a formação de técnico em soldagem, o que aumenta as chances de emprego dos alunos em polos industriais.

O coordenador do curso do CTISM acredita que a demanda por técnicos em soldagem deve crescer na indústria brasileira nos próximos anos porque, segundo ele, as regulamentações relacionadas à solda estão cada vez mais exigentes.

Os assuntos abordados no curso de Soldagem envolvem assuntos como desenho técnico, ciências dos materiais, ensaios de materiais, normas técnicas de soldagem, processos de soldagem, metalurgia da soldagem e soldabilidade.

 

 

 

 

por Rossano Villagrán Dias

foto 1 Rossano Villagrán Dias

foto 2 Wikimedia Commons